Os consumidores gays “têm como principal problema a invisibilidade”

Os consumidores gays “têm como principal problema a invisibilidade”

Carlos Sanches Ruivo quer que a Associação Empresarial Variações promova Portugal como destino turístico LGBTI (sigla para lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexuais) de referência. O projecto é apresentado no dia 11 de Janeiro, em Lisboa, e reúne para já 20 empresas.

O presidente da direcção da nova associação explica que “a população LGBTI tem mais poder económico, um nível de formação superior, ganha mais e também gasta mais em cultura, viagens, restaurantes e roupas”, pelo que representa um “nicho de mercado” com grande “potencial de crescimento”. Lançar a campanha “Proudly Portugal” e preparar uma candidatura portuguesa à organização do Europride em 2021 são duas das prioridades. Quer também criar um comité empresarial para incentivar diversidade e inclusão nas empresas e apoiar as PME´s e os trabalhadores do sector LGBTI para que tenham os mesmos direitos que os heterossexuais.

 

Lê a restante entrevista de Susana Pinheiro e fotos de Nuno Ferreira Santos no Público.